Os Principais Canais e Ferramentas do Marketing Digital para Empreendedores

Posted on Posted in Como Vender Mais

Olá,

Aqui é o Alexandre e o Fabrício, tudo bem? Vamos continuar a série marketing digital para empreendedores tratando dos principais canais e ferramentas do marketing digital.

Um lembrete importante: as opções são várias e o pequeno empreendedor dificilmente tem condições de trabalhar bem todas elas.

Por isso, escolha apenas os canais e ferramentas de marketing digital que sejam fundamentais para você comunicar e/ou entregar a sua proposta de valor aos seus segmentos de clientes.

É melhor fazer menos e fazer bem-feito.

Site: é a presença institucional da sua empresa na internet. Normalmente, usado para apresentar a visão, missão e valores da empresa, portfolio digital ou vitrine eletrônica. Não requer atualização constante.

Blog: é onde você publica conteúdos com a função de atrair e educar sua audiência, convertê-la em clientes e fidelizá-la. Normalmente, os conteúdos são informativos, que ensinam como resolver problemas do seu público.

É interativo, gera autoridade para você e o blog é um dos principais canais para as estratégias de inbound marketing (ou marketing de atração).

E-mail marketing: apesar de considerado ultrapassado por muita gente, é excelente para manter o relacionamento com sua audiência e um dos canais mais eficazes para entregar conteúdo informativo e também realizar vendas — quando bem utilizado.

Infelizmente, é com frequência mal-utilizado para fins de SPAM ou exclusivamente para tentativas insistentes de vendas.

Youtube: plataforma na qual você pode publicar vídeos de relevância para sua audiência — normalmente, vídeos informativos do tipo “como fazer” ou que divulguem dados relevantes sobre um tema, reforçando seu conhecimento e autoridade sobre o assunto.

Facebook: provavelmente a rede social mais conhecida, é ótima para construir uma audiência engajada. Aqui vale citar um ponto importante: é mais valiosa um público pequeno e engajado, que comenta e compartilha suas postagens, do que uma grande audiência que não se envolve com você.

LinkedIn: pode ser considerado o Facebook para assuntos profissionais. É um excelente canal dependendo dos seus segmentos de clientes.

Instagram: uma rede social voltada para conteúdos visuais, que normalmente gera mais engajamento da audiência. É ótima, por exemplo, para mostrar a cultura da empresa, conectar-se com pessoas ou marcas influenciadoras e para divulgar imagens de seus produtos.

Tem funcionado muito bem para negócios em que as características visuais do produto são fundamentais na decisão de compra do cliente (por exemplo: artesanatos, decoração de festas, etc.).

Snapchat: a rede de publicação de vídeos que permanecem no ar por 24 horas atinge um público majoritariamente jovem (até 25 anos) e tem como principal característica a humanização da sua marca — você fica muito mais próximo de sua audiência.

Normalmente, seus vídeos mostram a vida como ela é, sem tratamento de imagens, sem edições de vídeos, enfim, a vida real.

WhatsApp: o aplicativo de mensagens, que é usado tanto por público jovem, como pessoas mais idosas, de todas as classes sociais, tem como principal marca a rapidez na interação — 70% das mensagens são abertas em poucos minutos.

É muito bom como canal de atendimento ao público, mas não é escalável — ou seja, se você não se cuidar, pode ser interrompido várias vezes por dia para atender seu público pelo WhatsApp, destinando um tempo que poderia ser precioso em outras frentes.

Pinterest: também é uma rede social focada em imagens, porém tem um caráter mais inspiracional, isto é, as pessoas usam o Pinterest como fonte de inspiração. Por isso, há muito mais compartilhamento do que geração de conteúdo.

Dada essa característica, a curadoria do conteúdo, montando “quadros” relevantes sobre um assunto, também é bastante valorizada no Pinterest e abre uma boa oportunidade para negócios de forte apelo visual.

Outro tipo de conteúdo que tem grande repercussão no Pinterest são os infográficos.

Podcasts: são arquivos de áudio para ouvir online ou para serem baixados como MP3 e ouvidos posteriormente. Tiveram um momento de brilho há alguns anos e agora estão voltando com bastante força.

São ótimos para conteúdos informativos, que possam ser escutados em modo “multitarefa”, enquanto sua audiência faz alguma outra atividade (por exemplo: cozinhando, caminhando, etc.).

Esses são os principais canais de marketing digital para empreendedores. Claro que existem outros (talvez o mais famoso que ficou fora da lista seja o Twitter), mas esses são os mais importantes para você, na nossa visão.

Em relação às ferramentas de marketing digital, vale destacar as plataformas de links patrocinados.

Sua audiência pode chegar até o seu conteúdo (seu canal) basicamente por duas forma:

  • Por tráfego orgânico
  • Por tráfego pago

O tráfego orgânico é aquele que acontece naturalmente, sem você fazer uma ação controlada e direcionada para que ele ocorra.

Por exemplo, um amigo viu na timeline de outro amigo um compartilhamento de um artigo do seu blog, resolveu clicar e aí chegou no seu conteúdo.

Já o tráfego pago é aquele que você paga para que as pessoas vejam. Os mais famosos são os links patrocinados do Google (o chamado Google AdWords).

O Facebook também tem sua plataforma de links patrocinados, chamada de Facebook Ads (com ela você também pode anunciar no Instagram).

Os links patrocinados são um grande divisor de águas para o marketing digital, especialmente para o pequeno empreendedor.

Com eles, é possível atingir a sua audiência de forma bem precisa e com um orçamento compatível com o seu faturamento.

Talvez você já tenha ouvido falar em SEO, a otimização de páginas para que apareçam nos primeiros lugares no Google.

Suas técnicas podem, sim, trazer grandes benefícios e volume de audiência orgânica, porém, demoram um pouco mais a apresentar resultados.

Por isso, costumamos recomendar começar com tráfego pago e depois focar em tráfego orgânico.

Para fechar, é importante você lembrar que deve escolher apenas os canais fundamentais para entregar a sua proposta de valor aos seus segmentos de clientes.

Então, em primeiro lugar, você precisa saber em quais canais estão os seus segmentos de clientes.

Não é coincidência o fato do e-mail marketing ainda ser o canal mais eficaz para transações comerciais. Afinal, por mais envelhecido que pareça, todo mundo tem uma conta de e-mail, certo?

O que você achou destes principais canais e ferramentas do marketing digital? Por favor, deixe seus comentários mais abaixo.

Um abraço e muito sucesso!

Alexandre Rocha Martins
Fabrício Yutaka Fujikawa
Curso PratiCanvas

PS1: se você assustou — ou até se desanimou — com a quantidade de canais e ferramentas, veremos que você não precisa — e não deve — se tornar um(a) especialista em marketing digital para colher seus benefícios.

PS2: se você deseja saber como vender mais na internet usando marketing digital, é só preencher o formulário abaixo.